Investir em cooperativa de crédito

Antes de começar a entender um pouco mais sobre essas opções de investimento no mercado é interessante compreender bem o que é uma cooperativa de crédito. Basicamente, pode ser entendida como uma associação de investidores que se agrupam com o intuito de alcançar metas e desfrutar de vantagens que são de interesse comum.

No ano de 1948, o Congresso de Praga apresentou a definição para o que seria uma sociedade cooperativa como sendo qualquer constituição devidamente legalizada com as devidas identificações das associações que apresentam como foco obter um desenvolvimento social e econômico de todos os participantes do grupo por meio de alguma estratégia de atuação no mercado.

Nesse caso, as cooperativas de crédito podem ser comparadas as funções que são desempenhadas por uma instituição bancária.

No entanto, ao contrário dos bancos tradicionais, esse esquema é gerenciado pelos próprios cooperados que aderem a esse modelo de negócio com o intuito de obter lucros financeiros, conseguir ter mais facilidade de acesso a crédito e empréstimo, além de outros serviços semelhantes aos oferecidos por uma instituição financeira como essa.

Dono ou cliente?

Essa é uma pergunta que muitas vezes quando se deparam como uma oportunidade de se juntar a alguma cooperativa de crédito. A principal diferença que existe e que deve ser entendida por quem está interessado nesse assunto é a questão de como a cooperativa trata um cliente que se associou a organização.

Ou seja, nas instituições financeiras tradicionais os usuários dos serviços oferecidos são apenas clientes, enquanto que aqueles que se associam as cooperativas de crédito passam a ser associados da organização.

Para começar a fazer parte de alguma instituição financeira que trabalha nos moldes de uma cooperativa é preciso realizar um pequeno aporte que nada mais é do que como se fosse investimento.

Cada organização define os próprios parâmetros para receber novos associadas. A partir do momento do ingresso na cooperativa com a aprovação do conselho o associado já passa a ter o direito de participar de todas as reuniões como também ter poder decisão sobre o qual caminho a organização irá seguir nos investimentos futuros.

Como deve ter notado ao se associar a uma instituição e se tornar um cliente associado da organização também pode ser entendido que possui uma parcela da cooperativa bancária.

Lucros

Assim como em toda outra empresa em que ao final de um período ocorre todo um processo de apuração dos lucros sendo que parte dele é proporcionalmente dividido entre os seus acionistas, na cooperativa de crédito não é diferente.

Ou seja, também existe um processo de verificação para realizar um levantamento de dados quantos aos lucros obtidos no determinado período. A divisão é feita conforme estabelecido pelas regras da cooperativa de crédito e também pelas assembleias realizadas entre os seus associados para decidir o que será feito como a receita líquida e como será dividida.

No entanto, é importante deixar claro que nem sempre a instituição financeira irá apresentar somente bons resultados. Caso isso aconteça pode ser necessário a realização de novos investimentos para cobrir o prejuízo do determinado período, embora exista uma série de medidas entre as filiais para evitar que isso ocorra.

Saiba mais: http://www.bmfbovespa.com.br/